Spiga

Relato de uma fuga planejada. Primeira parte

Pra quem não sabe já estou a sete meses morando fora de casa em Curitiba. Esse sempre foi meu sonho e é incrível que ainda não tenha escrito como está sendo essa vida.

Aconteceu final do ano passado antes do Natal, sai de casa e muita coisa já aconteceu, muitos aprendizados e muita saudade de todos. Vou tentar relatar aqui em poucas palavras o que tem acontecido comigo.


Antes de tudo - como deve ser - a saída:

Foi dia 15 de Dezembro de 2007. Era um final de semana e já tinha combinado com um amigo meu que iria me ajudar dando carona e levando o máximo possível de minhas coisas. Do outro lado outro amigo esperava em Curitiba para me receber, onde eu ficaria até encontrar um emprego novo e um lugar legal. Até então eu morava com meus pais, mas isso não quer dizer que eles estavam lá para se despedir.

Eles estavam, junto com toda família, num campeonato de pesca (meu pai pesca e tem uma loja de pesca), sabiam que eu ia embora e que isso aconteceria a tarde. Eu até esperei o máximo para ver se eles chegavam, mas nada. Quando finalmente decidi sair o telefone tocou e era minha irmã, eles estavam chegando e era para mim esperar. Eu esperei.

Chegaram minutos depois, todos menos meu pai (ficou no bar falando sobre o campeonato ~ sim, tenho mágoas ~). Quando chegaram eu já estava na porta esperando, com todas as coisas "socadas" no carro do meu amigo. Pelos olhares eles ainda não acreditaram que eu ia embora ~ foi uma coisa inesperada, mesmo que avisada ~, minha mãe suplicou, minha irmã até falou para mim não fazer porque ia quebrar a cara e eu apenas falei "agora é tarde, sempre falei que eu ia embora DESSA casa e vocês nunca falaram nada, agora estou saindo, adeus". Caras chocadas, mais suplicas da minha mãe, alguns "tu não volta mais?" e "mantenha contato" e eu fui. Senti como que tirando um peso gigantesco das minhas costas. Muitas lembranças ruins dessa casa.


O caminho.

Sem muito a falar sobre isso, pra quem não sabe a estrada para Curitiba é tranquila e o Google Maps me ajudou a encontrar a casa do meu amigo de carro.


A chegada.

Foi o primeiro contato mais íntimo que tive com a mãe de meu amigo - futura grande amiga - e ela me recebeu super bem! Descarregamos todas as coisas socadas no carro (muitas) e comecei a ajeitar tudo. Conversar como foi as coisas em casa, me familiarizar com uma nova família e começar a adaptação com a nova cidade, a nova vida. Foi uma pena mesmo essa fase ter durado apenas 15 dias, mas é assim mesmo, a vida sempre nos leva para caminhos que não esperamos e quando você deixa teu coração te guiar coisas absurdas acontecem. Mas isso é assunto para outro post, acho que isso já esta virando um livro =)


A praça Ruy Barbosa e suas grandes árvores. Ótimo ponto de encontro =)


Abraços!


Mais pensamentos:
Por um mundo melhor. Passe adiante
Discutindo a posse de armas. Os EUA aprovou.
ays. Certo ou errado segundo o espiritismo?
Engraçado, como posso sentir saudade de algo que não tenho?

Adicionar esta notícia no Linkk

0 COMENTÁRIOS: