Spiga

Liberte o animal dentro de você.

Esse é um texto que apesar de sua simplicidade reflete várias angústias do “homem civilizado”.  A pressão do dia-à-dia, as responsabilidades, a rotina, entre outras coisas fazem com que esqueçamos quem realmente somos e o que realmente queremos. Muitas vezes nos iludindo com coisas que nem sabemos da onde vieram. Liberte o seu animal interior. Faça, Crie. Viva. SEJA!

 

Ok. Apesar desse blog levar o nome de “Blog do Gato-do-mato”, eu nunca me aprofundei muito no assunto do porquê desse nome.


Certamente alguns já devem ter lido minha breve descrição no canto direito desse blog. Onde mostra dois motivos para o Gato-do-mato. O Gato-do-mato criado pelo Érico Veríssimo, como apelido da personagem Vasco, que aparece pela primeira vez no livro “Música ao Longe. E o Gato-do-mato ameaçado de extinção – por causa da minha ideologia ambiental e tudo mais.

 

Porém, mais forte do que tudo isso está meu instinto felino. Não sei se tem haver com meu signo (leão), ou se é apenas uma coisa que coloquei na cabeça de tal forma que tomou parte de mim. Mas confesso, sua uma pessoa estranha, estranha a tal ponto de ter um “Gato-do-mato” dentro de mim.

 

Enfim, não vou descrever como isso influencia em minha pessoa e como sou.

 

O ponto que quero chegar é que o felino dentro de mim, seja leão, seja gato-do-mato, é como se fosse o verdadeiro eu. E confesso deixar ele muitas vezes “enjaulado” dentro de mim. Isso faz com que eu apenas vá vivendo minha vida, sendo como todos ao meu redor. Me sinto muitas vezes sem identidade.

 

Acredito que todos devem ter algum tipo de animal que se identifique. Aconselho a aqueles que não o tem que o procurem. Muitas vezes nem é “parecer” um animal o negócio, mas sim encontrar o seu verdadeiro “eu interior”, a sua fera, o seu instinto animal. Aquilo que te difere. E que é escondido pela rotina, pelas obrigações e tudo mais.

 

O que me fez pensar sobre tudo isso foi o filme “CatWoman”.

Quem ainda não viu, assista que vale a pena!

Comecei a ver ele apenas como mais um filme de super-herói que não me acrescentaria nada. Entretanto ele fez ver como tenho escondido meu verdadeiro eu atrás de outras coisas que agora parecem nem fazer sentido.

 

Resolvi libertar meu felino interior.

E certamente para mim isso vai refletir em grandes mudanças em minhas atitudes, idéias, e tudo mais.

 

Eu sei que já falei isso várias vezes.
Mas você, como eu, é uma pessoa que deve ter seus problemas, suas responsabilidades e que certamente sabe como é difícil encontrar sua identidade quando tudo em sua volta te empurra a ser o contrário.

 

Gato-do-mato  is back again. >)

Miau! :P

Adicionar esta notícia no Linkk

1 COMENTÁRIOS:

  Anônimo

28 de junho de 2009 22:51

hahaha, você sempre teve garra, mas como um bom felino, só uso quando necessário, não significa que você manteve o gato "enjaulado", talvez sorrateiro apenas, os gatos são independentes, carinhosos e inteligentissimo. Até tem aquela velha piada, onde o cão dorme para fora de casa, apanha e quando vê o dono chegar em casa corre ao seu encontro abanando o rabo, o gato, sempre com mordomias, dormindo dentro da casa e recebendo só carinhos pensa: "lá vai o puxa saco, vive se dando mal por isso e não aprende". Meu animal interior?! deve ser um peixe, só nada e tem memoria curta!