Spiga

Revirando o baú - Gays. Certo ou errado?

Revirando o baú.

Recebi um excelente comentário em uma antiga postagem e gostaria de reabrir uma discussão.

Gays. Certo ou errado segundo o espiritismo?


"Em muitas partes da vida procuramos Deus para resolver nossos problemas ou ao menos nos ouvir. Sendo ou não cristão você certamente já se pegou perguntando "Deus, o que eu faço?"

"Eu penso que nossa sociedade ainda não tem maturidade para encarar a homossexualidade. Vc é o que é, e mais ainda, Deus te fez assim, então, mentir para si mesmo não dá e assumir uma preferência sexual é uma ato de grande coragem."

Alguns são contra.

"Meu querido li os trechos e achei um absurdo sinto muito, os espiritas dizem se basear na bíblia mas eu acho que só tiraram as partes que convém ao ser humano..."

"Se a teoria do espiritismo estiver certa os cristãos que se converteram de VERDADE e viveram de acordo com os mandamentos que se baseiam em amar o próximo e adorar somente a Deus vão reencarna e sei lá mais o que...Mas se os evangelicos estiverem certos os cristãos sobem e os espiritas....Deus vai resolver"

E me defendo..

"Pois uma coisa que ambos sabemos é que a verdade é com certeza um grande mistério. Tudo bem, temos a bíblia com seus dizeres. Mas também não consigo confiar em algo que já passou pela mão de tantos homens. E o homem, como você bem sabe, é corrupto por natureza."

"E no fim dos dias, deixa que cada um lide com Deus. E defenda o que acredita. "

Veja a discussão completa e comente se discordar de algo!
Link do post: Gays. Certo ou errado segundo o espiritismo?

Adicionar esta notícia no Linkk

1 COMENTÁRIOS:

  Valerie

14 de agosto de 2009 16:42

Olá Gato.
Primeiro parabéns pelo Blog. Vc tem excelentes textos. Volta a postar loguinho, tá?

Quanto ao assunto desse post, posso dizer que o Espiritismo nem é contra, nem a favor. Não só com relação a homosexualidade.
O que faz a Doutrina é dar suporte, orientação, para que nossas escolhas sejam conscientes, porque infalivelmente colheremos os frutos dela.
Essa questão envolve muito mais que uma simples escolha. Trata-se de marcas que trazemos na alma. Mas como proceder diantes dessas marcas, quem decide somos nós.

Bom seria uma leitura mais aprofundada sobre esse tema em algumas espíritas, fundamentadas em Kardec.

Um abraço beeem carinhosso, Gato.